Bom meus amigos do blog , como disse , estou de volta aos posts , agora trago um artigo sobre um Ae bastante andgrogenico e perigoso , acredito que deve ser usado por culturistas experientes devido a sua grande hepatoxicidade !

Esse Ae , que é febre nas academias do brasil , pode ser comprado em qualquer farmacia , com a devida receita !! Acredito que esse artigo e bem completo e traz bastante informações  e detalhes , espero que gostem !

Oximetalona
Autor Anthony Roberts
Retirado de forums.steroid.com
Traduzido, Adaptado e Complementado por MRJP

(Oximetalona)
[17beta-hidroxi-2-hidroximetileno-17 alfa-metil-5 alfa-androsten-3-um]
Peso Molecular(base): 332.482
Fórmula Química(base): C21 H32 O3
Ponto de Fusão(base): 178-180ºC
Fabricante: Syntex (originalmente)
Data de Lançamento(EUA): 1960
Dose Efetiva(Homens): 100-200mg/dia
Dose Efetiva(Mulher): Não recomendado
Tempo de Ação: 16 horas
Tempo de Detecção: Mais de 8 semanas
Relação Anabolismo/Androgenicidade: 320:45
Apresentações: Hemogenin 50mg 10 comprimidos, R$16

A oximetalona foi originalmente produzida com o objetivo de ajudar pessoas com anemia e está sendo usado com muito sucesso por pessoas com diversas doenças, que tem como um dos problemas a perda de peso. Claramente ele é um agente muito bom para ganho de peso, de força, aumento de apetite e em aumentar a contagem de células vermelhas. Além disso possui efeitos colaterais como outros AAS como: inibição do eixo HPT, afeta negativamente o perfil lipídico, retenção líquida, dor de cabeça e hepatotoxicidade (tem a pior reputação, nesse sentido, entre os esteróides). Um efeito comentado pela Syntex é que se tomado em grandes doses pode inibir o apetite.

Oximetalona é um derivado do DHT e é 17aa (o que o torna muito hepatotoxico). Existe um estudo onde ela foi usada por 30 semanas e muitos efeitos colaterais foram notados. Esse estudo foi feito com pessoas aidéticas que relatavam perdas. Foi observado um ganho de peso (+8kgs) enquanto o grupo controle perdeu peso e um aumento na taxa de mortalidade(1). O ganho de peso nesse estudo aconteceu até a 19-20 semana, o que torna as últimas 10 semanas inúteis. Lógico que você não deve administrar oximetalona por 20 semanas, devido sua toxicidade, mas depois disso qualquer ganho de peso e força é negligenciado. Então, tirando os efeitos adversos e o fato do estudo ser em uso muito longo (30 semanas), esse droga pode ser usada de forma segura. As pessoas comumente relatam o uso por quatro semanas ou menos, porém a droga pode ser usada por até seis semanas ou um pouco mais. Relatos indicam que os ganhos são mais dramáticos nas primeiras três semanas e depois vão diminuindo e os efeitos adversos penduram por todo o uso, porém grande parte desses efeitos é lenda. Como a oximetalona é um derivado do DHT ele não pode sofrer aromatização e formar estrógeno e ele não é um composto progestênico com isso efeitos colaterais estrogênicos ocorrem de maneira não conhecida. É especulado que ela pode estimular o receptor estrogênico sem ser convertido em estrogênio. Em estudos onde foi usado oximetalona para alterar a função reprodutiva/menstrual feminina observou-se baixos níveis sanguíneos de progesterona(7). O uso de inibidores da aromatase é considerado muito para essa droga, porém um estudo com letrozol (que em alguns casos mostrou reduzir o estrogênio para níveis indetectáveis)(6) mostoru que ele pode reduzir muito os efeitos colaterais da oximetalona.

Os efeitos adversos dessa droga certamente não são brincadeira, mas podem ser facilmente previnidos e controlados. Um estudo mostrou poucos colaterais com a administração de 100mg/dia(2). A hepatotoxicidade da oximetalona é um pouco exagerada por algumas pessoas.

Como devemos usar? Ela deve ser inclusa em um ciclo om estreróides injetáveis mas não outros compostos 17aa. Usaria esse composto nas seis semanas iniciais do ciclo como uma forma de ataque, para ver os ganhos rápido. Esses ganhos rápidos também vão rápido depois que cessa-se o uso, por isso seu uso é usado no começo enquanto se espera os ganhos dos outros esteróides. Esse uso é o mais popular dessa droga. Ela também é muito popular em usuários que necessitam de ganhos de força e não precisam se preocupar com ganho de peso. É importante notar também, que em um estudo por Schroder et al.(2), a oximetalona mostrou ser capaz de reduzir os níveis de SHBG (globulina ligadora de hormônios sexuais, que se liga a testosterona livre e a impede de ter suas ações) em grupos tratados com 50mg e 100mg/dia. Isso quer dizer que haverá uma maior quantidade de testosterona livre no corpo, causando sinergismo com outras drogas.

Oximetalona não se liga bem ao receptor androgênico (AR) (tem a menor ligação vista: Afinidade de Ligação Relativa = muito baixa para ser determinada)(3). Isso mostra que existem muitos efeitos mediados por mecanismos independentes da ligação com o AR o que o torna muito bom para ciclos de ganho de peso, ja que ele não irá competir pelo receptor com outros esteróides. Sua escolha não é recomendada para ciclos de cutting.

Quando deve-se usar? Esse é o fato mais interessante da oximetalona. A maioria dos esteróides produz a chamada “curva dose-dependente” o que da respaldo para o “quanto mais se toma mais se ganha”. Ja a oximetalona é um dos poucos esteróides onde essa curva cai rapidamente. Quando você toma 50mg da droga obtêm-se ótimos ganhos. Quando se toma 100mg você tem ganhos maiores. Foi achado que 150mg produzem os mesmos ganhos que 100mg porém produz mais efeitos colaterais e é mais tóxico(4). Um pulo de 50mg para 100mg é aceitável no quesito custo-benefício, porém doses maiores que 100mg não são necessárias. Vamos ver como 50mg e 100mg de oximetalona afeta a força:


Alterações relativas (%) na força para grupos recebendo placebo (barras pretas), 50mg de oximetalona (barras brancas) e 100mg (barras cinzas). Números acima das barras representam a alteração relativa (%) a partir do basal à semanas 12 para a 1RM. Barras de erro representam +-1 SE.

Como pode-se ver, dobrando a dose de oximetalona, dobrou-se os ganhos em força. Agora, quando vemos a alteração corporal pela oximetalona podemos ver que a dosagem de 100mg promove maior perda de gordura e maior ganho de massa magra, porém a diferenção não foi tão dramática como nos ganhos de força.


Alterações na composição corporal são mostradas pelo grupo recebendo placebo (barras pretas), 50mg/dia (barra branca) e 100mg/dia (barra cinza). Os números acima indicam as alterações absolutas e as barras de erro são de +-1SE

É suposto que doses altas de oximetalona podem suprimir o apetite, aumentar a resistência a insulina e a intolerância a glicose(5). Isso torna a absorção de macronutrientes menos eficiente, e pode ser um fator de piora nos ganhos com dosagens muitos maiores que 100mg. Infelizmente a oximetalona altera a produção hormonal natural porém não afeta tão seriamente o perfil lipídico como muitos anabólicos(2). Algumas literaturas médicas sugerem dosagens de 1-5mg/kg/dia.

Observou-se que a oximetalona é cardiotóxica pois aparentemente aumentou a incidência e a severidade de cardiomiopatias(8). Existe o risco de carcinoma hepatocelular (que está associado a oximetalona) e os usuários de esteróides são grupo de risco para tumores hepáticos(9)

Outras Apresentações

– GoldHemo Oral Líquido
Oxydrol BD 50mg
– Oxivet QV 75mg

Bibliografia

1. Br J Nutr. 1996 Jan;75(1):129-38.
2. Schroeder et al. Am J Physiol Endocrinol Metab 284:E 120-28
3. Endocrinology. 1984 Jun;114(6):2100-6.
4. HIV Clin Trials. 2003 May-Jun;4(3):150-63.
5. J Clin Endocrinol Metab. 1981 Nov;53(5):905-8
6. Epilepsy Behav. 2004 Apr;5(2):260-3
7. Am J Obstet Gynecol. 1973 Sep 1;117(1):121-5.
8. Cardiovasc Toxicol. 2005;5(2):227-44.
9. Am J Hematol. 2004 Nov;77(3):257-67.
Gra. Am J Physiol Endocrinol Metab 284: E120-E128, 2003. First published September 24, 2002; doi:10.1152/ajpendo.00363.2002 0193-1849/03

Fonte :Mundo Anabolico !

Anúncios