Oxandrolona
Autor Anthony Roberts
Retirado de forums.steroid.com
Traduzido, Adaptado e Complementado por MRJP

(Oxandrolona)
[17b-hidroxi-17a-metil-2-oxa-5a-androstane-3-um]
Peso Molecular(base): 306.4442
Fórmula Química(base): C19 H30 O3
Ponto de Fusão(base): 235-238ºC
Fabricante: BTG, SPA, Searle (originalmente)
Data de Lançamento(EUA): 1964
Dose Efetiva(Homens): 20-100mg/dia (0.125mg/kg)
Dose Efetiva(Mulher): 2.5-20mg/dia
Tempo de Ação: 8-12 horas
Tempo de Detecção: 3 semanas
Relação Anabolismo/Androgenicidade: 322-630:24
Apresentações: Manipulados

Oxandrolona não é muito tóxica, não é muito androgênica, mais ou menos anabólica e tem muito pouca influência no eixo HPT. Esses são os 4 itens principais que serão comentados a seguir.

Oxandrolona é pouco tóxica ao fígado, sendo provavelmente o esteróide oral mais suave nesse quesito. Dosagens acima de 80mg/dia são facilmente toleradas pela maioria dos homens e poucos colaterais são relatados com essa droga(1). Por esses reações ela é a escolha de muitas bodybuilders e outros atletas.

É um esteróide suave em todas as formas. Ele se liga bem ao receptor androgênico, porém doses muito altas são necessárias não sendo sugeridas nunca doses menores que 20mg/dia. De fato, a dosagem de 20-80mg/dia foi a necessária para compensar a perda em usuários aidéticos(1) e para recuperar o peso de vítimas de queimaduras(2) então esse é a dosagem recomendada para esse composto. Muitos usuários usam 100mg/dia e recomendam. Para mulheres, a dosagem de 2.5-20mg/dia é suficiente. Virilização não ocorre com esse composto, ja que sua androgenicidade é muito baixa(3). Retenção hídrica também não é comum.

Sendo um esteróide oral, a oxandrolona é um composto 17aa para sobreviver ao metabolismo de primeira passagem no fígado, porém é bem suave nesse quesito também não apresentando efeitos hepatotóxicos muito sérios (colestase hepática, peliose hepática, hiperplasias e neoplasias) atribuídos aos compostos 17aa(17). Oxandrolona foi usada com sucesso em alguns estudos para tratar problemas cutâneos(7) ou para melhorar a função respiratória(18). Essas propriedades a torna uma boa droga para boxeadores, lutadores e outros atletas.

Em relação a queima de gordura, a oxandrola pode ser chamada de um esteróide fat-burner. A gordura visceral e abdominal diminuiram em um estudo onde os pacientes com os níveis normais de testosterona usaram oxandrolona(4). Em outro estudo a gordura total, torácica e apendicular foram reduzidas com uma dosagem baixa da droga, 20mg/dia(8), e sem exercício. Além disso os ganhos parecem ser sólidos e permanentes. Pode não ser muito, porém a chance de manter tudo é muito grande. Em um estudo os pacientes manteram seus ganhos da oxandrolona por no mínimo seis meses após o final do uso(2). Concomitante, em outro estudo, doze semanas após o descontínuo do uso, 83% da perda de gordura total, torácica e de extremidades foi mantida(8). Assim, os ganhos de pesa e a perda de gordura costuma ser permanente com o uso da oxandrolona.

Mudança absoluta na gordura total (A) e na gordura torácica (B) com uso de oxandrolona

Mudança absoluta na massa magra com uso de oxandrolona

Alteração relativa na força máxima

Leve em conta que esses resultados são seu uma TPC e nenhuma alteração na dieta ou treino. E sendo todos os estudos realizados com homens mais velhos ou mais novos fica evidenciado que os efeitos da oxandrolona não são dependentes da idade(11). Se você mantem o protocolo “on-off” você pode perder muita gordura no período on e manter a maior parte durante o off.

Oxandrolona é excelente para força e para rasgar, mas não para ganho de massa. Em outras palavras, tudo que você ganha é sólido (e quanto mais sólido o ganho, mas fácil de mantê-lo). Ela possui um baixo impacto no eixo HPT, não suprimindo totalmente ele (principalmente em baixas doses) o que pode ser atribuído, também, ao fato da oxandrolona não aromatizar.

Testosterona sérica, SHBG e LH são suprimidos levemente com baixas doses de oxandrolona, muito menos que com outros compostos. FSH, IGF-1 e GH não são suprimidos com baixas doses de oxandrolona ao contrário, sofrem um aumento significante(12)(13)(14), e o LH vai apresentar ume feito rebote quando se para o uso(3). Estando o seu eixo funcionando corretamente, a oxandrolona vai afetá-lo muito pouco e pode-se ate manter os valores dentro dos padrões normais(5). Isso torna possível o seu uso com “bridge” entre ciclos (em baixas doses, como 10mg) ou, como mencionado antes, para ciclos de força/cutting em dosagens de 50-100mg.

Além disso a oxandrolona aumentou significantemente as concentrações de AR na musculatura esquelética sem alterar os níveis de IGF-1.

Concentrações de AR mRNA

Outras Apresentações
-OX GC 10mg
-Oxanabol BD 10mg

Bibliografia

1. Proj Inf Perspect. 1997 Nov;(23):19.
2. Burns. 2003 Dec;29(8):793-7
3. Clin Endocrinol (Oxf). 1993 Apr;38(4):393-8.
4. Int J Obes Relat Metab Disord 1995 Sep;19(9):614-24
5. jcem.endojournals.org/cgi/content/full/84/8/2705
6. Segal S, Cooper J, Bolognia J., Treatment of lipodermatosclerosis with oxandrolone in a patient with stanozolol-induced hepatotoxicity., J Am Acad Dermatol 2000 Sep;43(3):558-9
7. Demling RH., Oxandrolone, an anabolic steroid, enhances the he****g of a cutaneous wound in the rat., Wound Repair Regen 2000 Mar-Apr;8(2):97-102
8. J Clin Endocrinol Metab. 2004 Oct;89(10):4863-72.
9. Demling RH, Orgill DP., The anticatabolic and wound he****g effects of the testosterone analog oxandrolone after severe burn injury., J Crit Care 2000 Mar;15(1):12-7
10. Hart DW, Wolf SE, Ramzy PI, Chinkes DL, Beauford RB, Ferrando AA, Wolfe RR, Herndon DN., Anabolic effects of oxandrolone after severe burn., Ann Surg 2001 Apr;233(4):556-64
11. Demling RH, DeSanti L., The rate of restoration of body weight after burn injury, using the anabolic agent oxandrolone, is not age dependent., Burns 2001 Feb;27(1):46-51
12. Demling RH, DeSanti L., Oxandrolone, an anabolic steroid, significantly increases the rate of weight gain in the recovery phase after major burns., J Trauma 1997 Jul;43(1):47-51
13. Papadimitriou A, Preece MA, Rolland-Cachera MF, Stanhope R., The anabolic steroid oxandrolone increases muscle mass in prepubertal boys with constitutional delay of growth., J Pediatr Endocrinol Metab 2001 Jun;14(6):725-7
14. Doeker B, Muller-Michaels J, Andler W, Induction of early puberty in a boy after treatment with oxandrolone? Horm Res 1998;50(1):46-8
15. J Appl Physiol 96: 1055-1062, 2004. First published October 24, 2003; doi:10.1152/japplphysiol.00808.2003
8750-7587/04
16. James JS., Wasting syndrome: oral oxandrolone re-released in U.S., AIDS Treat News 1995 Dec 22;(no 237):3-4
17. Drugs. 2004;64(7):725-50.
18. Mt Sinai J Med. 1999 May;66(3):201-5.

Fonte : MA